Fechar Fechar
Relais & Chateaux é uma coleção exclusiva dos 500 melhores hotéis de luxo e restaurantes gourmet em 60 países.
Das vinhas de Napa Valley até as praias de Bali, as oliveiras na Provence até as reservas da África do Sul, Relais & Châteaux reúne as paisagens mais bonitas da viagem para descobrir todas as regiões de cada país.
Fechar Fechar
A arte de dar Relais & Châteaux Lys com nossos pacotes e cheques-presente CRÉATION. Para um fim de semana encantador em um ambiente excepcional, uma vida fora do mundo, ou um jantar gourmet à mesa de um dos nossos grandes chefs, mais de 300 casas Relais & Chateaux bem-vindos aqueles que você selecionado para preencher, para uma experiência inesquecível.
Fechar Fechar
Descubra uma turnê mundial da coleção da Relais & Chateaux. Seja qual for a ocasião, independentemente da duração da sua estadia, cada instituição vai oferecer o melhor de sua cultura e seu terroir.
Nosso canal de televisão
Veja os nossos vídeos temáticos
 
 
Fechar Fechar
Viver uma experiência Relais & Châteaux é experimentar novas sensações. Cada uma das nossas instalações oferece para explorar uma paleta sensorial única, onde a beleza de um lugar, o calor da acolhida e da qualidade de uma tabela são combinados à perfeição. Fragrâncias e sabores, cores e paisagens tornam cada estadia um momento raro e intenso
Fechar Fechar
Descubra a excelência da gastronomia oferecida em nossas instituições: Clássico ou contemporâneo, é sempre inventivo e surpreendente. Criatividade comemorado em todo o mundo, como nossos grandes Chefs estão entre a elite da gastronomia mundial.

Imprimir esta página Envie esta página para um amigo

Jean-Georges.

Restaurante de um Grand Chef Relais & Châteaux na cidade. Estados Unidos da América,New York

Jean-Georges Vongerichten

Chef
Jean-Georges New York 10023

Bem cedo, quando era ainda criança, eu sempre ajudava na cozinha. E eu organizava sempre! Eu organizava as festas de aniversário para os amigos: desde a idade de sete ou oito anos, meus amigos me pediam, "você pode fazer o meu aniversário?". Naquela época, eu não sabia o que eu ia fazer quando crescesse. Mas, eu já adorava agradar as pessoas.

Foi com a idade de 16 anos, no dia do meu aniversário, que meus pais me levaram ao Auberge d’Ill. Nós íamos ao restaurante apenas uma vez por ano porque a minha mãe cozinhava em casa. Aquela experiência foi o estalo para mim. Absolutamente tudo: os garçons, a prataria, a refeição. Eu estava feliz: o chef veio à nossa mesa, os meus pais lhe perguntaram se ele estava precisando de um ajudante, e eu fiquei lá durante três anos!

É difícil para mim ficar o tempo todo longe dos meus restaurantes. Durante 35 anos, eu trabalhei de 14 a 16 horas por dia na cozinha. Mas, no ano passado, eu fiz 50 anos e decidi tirar os fins de semana para descansar. Eu tenho uma casa no campo onde eu gosto de pescar no lago e passar o tempo no jardim. A natureza me inspira. Eu cresci na Alsácia.


Qual foi a sua maior emoção gastronômica?

Quando eu deixei a França para o meu primeiro trabalho em 1980 em Banguecoque, a minha visa mudou: os odores de citronela, de curry e de todas as especiárias exóticas. Aquilo foi um choque cultural. Na Europa, os países são parecidos. Eu nunca tinha ido à Ásia. Durante o trajeto de uma hora e meia de táxi até o hotel, eu pedi ao chofer para parar cinco vezes: era o melhor cardápio de degustação! Os camarões à citronela ficaram gravados na minha memória. Como o frango à pimenta preta, os curry e os bombons de coco ao lado dos templos.



O incidente de cozinha mais divertido que você já presenciou?

Um clube culinário bem conhecido me contactou em 1988 para me encomendar uma homenagem a Salvador Dali na cozinha. Todos os pratos era muito sexuais e divertidos, tirados de um livro de receitas inspirados pela obra de Dali. Nós tínhamos preparado seis pratos. Havia um globo ocular preparado com o foie gras e trufas. As pessoas morreram de rir!



Seu conselho mais importante para os cozinheiros de fim de semana?

Faça um prato de panela: todos os legumes e a carne cozidos juntos. Ou, tente fazer um frango simples assado com batatas cozidas. Deixe as pessoas se servirem elas mesmas.

Meu blog “Jean-Georges Vongerichten”


New York City Chefs' Street Foods - em 11 Julho 2012
Last week, I got to support both City Meals on Wheels and Action Against Hunger at their annual benefits. Both are great organizations that help feed those in need of food—a cause I care a lot about. One of the benefits of these benefits is both getting a chance to see my colleagues and friends from the industry and creating new dishes that I wouldn’t normally serve at my restaurants.This year, the theme of the Action Agai[...]

My First Open Kitchen at Lafayette - em 1 Julho 2012
Yes, that's really me. With the mustache. (Looks good, right?) The other day, I was reflecting on the new Nougatine design and I found this photo of me and my then sous chef Kerry Simon in my very first open kitchen at Lafayette. Having an open kitchen--par for the course now--was revolutionary at the time.This was 1986, a killer time in New York City dining. Le Bernadin had just opened, Daniel Boulud was at Le Regence, David[...]

Nougatine Renovation Starts Tonight: Design Preview - em 23 Maio 2012
In about one week, this is what Nougatine, my restaurant adjacent to my flagship Jean-Georges, will look like: When I walk into the room now, I still can't believe that it's been fifteen years since we've opened. My staff has done an amazing job keeping the space spotless and I still love the feel of the room, but it's time for a new look. Here's a last glimpse at our original dining room and bar:Tonight at midnight, we'[...]